Abraçando Patinhas!

Normalmente meus posts solidários vão ao ar nos sábados, e o Doe Ração já estava no forno quando foi lançada a campanha Abraçando Patinhas que encheu meu coração de amor ♥

Para quem não sabe, na minha casa em Curitiba, tenho 2 vira-latinhas adotados, o Tuatha e a Lila, que são cuidados com todo o carinho do mundo pela minha mãe. Inicialmente batizado como Tuatha de Dannan (sim, eu estava numa vibe bem celta há 13 anos atrás) o meu primeiro cãozinho estava abandonadinho em uma gaiola com uma plaquinha de doa-se em frente a um Petshop. Minha mãe havia sofrido um acidente doméstico e estávamos voltando do hospital onde ela havia acabado de tomar pontos e uma injeção anti-tetânica de doer. Olhamos aquela carinha tristonha de um cãozinho com poucos dias de vida e não resistimos.

Alguns anos depois, veio a Ártemis, que hoje só tem esse nome na carteirinha de vacinação mesmo, uma vez que minha mãe insistia em tanto em chamá-la de Lila, que o apelido ficou! A história dela é realmente uma superação.

Eu trabalhava numa fábrica que tinha um enorme campo aberto em volta e sempre apareciam pequenos cachorrinhos ou gatos de rua para buscar alimento ou um carinho qualquer. Nos acostumamos a guardar um pouquinho do almoço para eles e com isso eles sempre vinham nos visitar. Com o tempo, descobrimos que o diretor da fábrica simplesmente odiava animais e queria colocar veneno para matar todos. Nos unimos para adotar alguns e afastamos outros para evitar que o pior acontecesse.

Mas uma cadelinha, estava grávida e não saia de perto da fábrica de jeito nenhum. Os funcionários da logística fizeram uma casinha escondida atrás do campo da fábrica e nós começamos a levar comida para lá na tentativa de que ela não se aproximasse. Um belo dia ela desceu grávida no sentido da portaria e deu de frente com o imbecil (não consigo descrevê-lo com outro nome) do diretor da fábrica, que ao ver que ela estava grávida, deu um pontapé com toda força em sua barriga. Ficamos em choque. Como pode um ser humano fazer isso com um pobre animal que só queria carinho???

Captura de Tela 2014-10-12 às 08.41.35

Escondemos a Juana, como foi batizada justamente em protesto ao diretor babaca, e por incrível que pareça todos os filhotinhos nasceram lindos e saudáveis. Fizemos uma campanha de adoção e aos poucos cada um dos 7 cachorrinhos foram ganhando um lar, exceto pela menorzinha e quase subnutrida pretinha, que os meninos acreditaram que não sobreviveria.

Peguei uma caixa de papelão, coloquei a cadelinha e fui no veterinário. Realmente ela estava abaixo do peso esperado e estava muito fraquinha. Não tive dúvidas, ela seria minha nova cadelinha. E assim Artemis, agora Lila, entrou para a família há 10 anos atrás.

Durante este tempo, tivemos o período de adaptação – e eles aprontaram todas, como qualquer filhote – mudamos de casa e muitas histórias engraçadas para contar, mas o principal é que eles se tornaram parte da nossa família. Assim como não podemos devolver um filho que Deus nos dá, um cãozinho não é algo descartável: ele possui sentimentos e amor como você. Por isso a turma do abraçando patinhas está tentando fazer a conscientização sobre a guarda responsável, tenha em mente que, uma vez que esses anjinhos de quatro patas entrarem na sua vida, será para sempre (e você vai adorar isso)! ♥

“Esta blogagem coletiva faz parte do projeto Abraçando Patinhas, uma iniciativa do Rotaroots em parceria com a marca de ração Max – da fabricante Total Alimentos. Esta iniciativa reverterá na doação de 1 tonelada de ração para a ABEAC, ONG responsável pelo bem estar de cerca de 1100 cães. Saiba mais sobre o projeto no site do Abraçando Patinhas ou participando do grupo do Rotaroots no Facebook.”

Doe Sangue ♥

 No início deste ano duas blogueiras plus size realizaram campanhas de doação de sangue pelo Brasil: a Paula Bastos, do Grandes Mulheres, em Salvador e a Renata Poskus, do blog Mulherão, em São Paulo e no Rio. Eu vibrei muito com a idéia das duas, mas depois fiquei bem tristinha ao ver a baixa adesão da galera e me questionei: por que mais pessoas não aderiram a causa?

Se tem uma coisa que eu tenho pânico, ela se chama agulha. Sim, eu tenho pavor de tomar vacina, coletar sangue ou fazer qualquer tipo de exame. Me lembro da primeira vez que fui doar sangue, para a esposa de um amigo que estava internada, e contei desse meu medo para uma enfermeira que abriu um largo sorriso e disse: “minha filha, se essa agulhadinha para fazer o bem está doendo, pense em quantas agulhadas a pessoa que vai receber o seu sangue já não levou”. Desde então, sempre penso nisso quando vou aos hemocentros e encaro de frente o meu medo do cacete de agulha para ajudar alguém que precisa e já sofreu muito enquanto esperava pelo sangue.

doesangue

Doar sangue é super seguro, porque todo o material usado, inclusive os kits, são estéreis, descartáveis e apirogênicos (não causam febre). Não é necessário estar em jejum e o recomendado é que o doador se alimente normalmente, evitando ingerir alimentos gordurosos no dia da doação.

Em cada doação, são coletados entre 300 e 450 ml de sangue e esta quantidade não te afeta em nada porque é equivalente a menos do que 10% do volume sanguíneo total de um adulto! O plasma é reposto em algumas horas, as plaquetas se restabelecem em alguns dias, e as hemácias demoram alguns meses. Por esse motivo, a doação de sangue só deve ser realizada a cada 90 dias para os homens e 120 dias para as mulheres.

Então deixa o medinho de lado e venha doar você também!

Para saber onde doar em São Paulo clica aqui, Rio de Janeiro aqui, Curitiba aqui e Salvador aqui!

Doe Flores ♥

O post de hoje foi feito pensando em quem quer muito fazer o bem, mas não tem recursos no momento para colaborar com nenhuma instituição: você pode fazer muito pelos outros doando seu tempo e disponibilidade.

Conheci o projeto Flor Gentil quando estava fechando as coisas do meu casamento e fiquei encantada. O projeto, que iniciou em 2010, consiste basicamente e receber doações de flores de casamentos ou eventos (que iriam para o lixo) e transformá-las em lindos arranjos para distribuir em asilos de São Paulo. Tem como ver essas senhorinhas super felizes e não ficar com o coração quentinho de tanto amor?

image

Você pode colaborar com o projeto doando as flores do seu evento (ou convencendo o povo da sua empresa ou ainda aquela amiga que vai casar) e também fazendo os arranjos na própria ONG. Você será capacitado com todo o carinho pela equipe e poderá, doando um pouquinho do seu tempo, produzir arranjos incríveis que vão fazer o dia de muita gente mais feliz. Sem contar que eles também capacitam jovens de baixa renda na confeção de arranjos e decoração para que eles possam muitas vezes se colocar no mercado de floricultura ou decoração.

 A ONG fica na Rua Raul Adalberto de Campos, 101 em São Paulo. Mais informações em: www.florgentil.org ou na fanpage www.facebook.com/FlorGentil
 
Muito amor circulando nessa corrente do bem, né? Venha ajudar você também ♥

Doe Livros ♥

Quando decidi voltar a escrever por aqui, sem dúvida a tag “Meu Coração é Plus” foi a primeira que pensei em reativar. Primeiro porque sempre estou envolvida em trocentos trabalhos sociais bacanas que gostaria de ajudar a divulgar e segundo porque tem muita gente por aí cheia de vontade de ajudar mas que não sabe como.

Pensando nisso, nasceu a sequência de posts DOE, que será semanal e sempre trará uma opção bacana pra você ajudar alguém que precisa, seja doando seu tempo, seu dinheiro, seu sorriso…e ficar com o coração quentinho de tanto amor espalhado por aí  ♥

Pra começar a sequência, eu gostaria de apresentar o projeto Livros para a África, que é um projeto lindo do mesmo idealizador do Escolas do Sertão que divulguei aqui também, e vai construir duas bibliotecas na África.

Uma das bibliotecas será construída na Escola São Marcos, que atende mais de 1500 crianças e adolescentes do bairro Capollo 2, periferia de Luanda, capital de Angola. As responsáveis pela escola são as religiosas brasileiras da Congregação das Irmãs Franciscanas de Ingolstadt. Presentes no país desde 2008, elas também são responsáveis pelo Centro Infantil Comunitário, que atende 110 crianças da mesma região. As Irmãs participam diretamente da captação de recursos para construção da biblioteca por meio de associações e ONG’s internacionais.

A segunda biblioteca do projeto será construída na Escola Completa de Boroma, situada na província de Tete, município de Boroma ao norte do país. E em Moçambique, contamos com o auxilio da Congregação das Irmãs Catequistas Franciscanas, presentes no país desde 2012. As Irmãs auxiliam nas intermediações entre comunidade e poder público. Essa é uma região de difícil acesso, as famílias vivem da subsistência e o engajamento comunitário é pleno, sendo que a própria comunidade já iniciou a construção da biblioteca.

Para colaborar com o projeto é muito fácil: você compra um kit que vem com uma camiseta super bacana (são 3 modelos lindos) e um livrinho educativo, e todo o valor da venda será revertido para a obra da biblioteca e compra de livros! Já comprei para a minha mãe, para mim e para todas as minhas amigas que irão fazer aniversário nos próximos meses, porque sem dúvida essa também é uma opção de presente hiper bacana!

foto 1 

Em tempo: em 2012 participei do Escolas do Sertão comprando algumas camisetas e um ano depois tive a grata surpresa de receber uma cartinha de um dos alunos da escola construída em Betânia, no Piauí, me agradecendo por ajudar a mudar a sua cidade e sua vida. Dei uma choradinha e um sorriso de felicidade: dava pra imaginar que um ato tão simples pode mudar tanto a vida dessas crianças?

Se você acredita que a educação pode mudar o mundo, compre sua camiseta e ajude a mudar o futuro dessas crianças ♥