2016 Sem Compras: 5ª Semana + Balanço do seu Projeto

Quando eu decidi ficar sem comprar, por razões pessoais, várias pessoas entraram nessa junto comigo. Uma amiga quer reduzir o volume de coisas para se mudar para um apartamento menor e viver melhor com menos. Uma outra está desempregada e precisa apertar o cinto nas contas da casa para ajudar o esposo. E uma terceira vai casar no fim do ano e quer economizar para adiantar os pagamentos da festa.

Seja lá qual for o seu motivo, o primeiro mês já se encerrou e chegou a hora do balanço: estou rumando na direção certa? Estou seguindo para meu objetivo final?

É aquela velha máxima de: mais vale caminhar devagar na direção certa do que correr uma maratona na direção contrária. Se o seu objetivo era juntar dinheiro, sobrou alguma coisa? Nem que uma merrequinha pra por no porquinho? Ou se você queria viver com menos, você doou alguma coisa? Está conseguindo dar um passo pra fora do quadrado cheio de coisas?

Se você está no caminho certo, parabéns! Agora só faltam mais 11 meses e ao olhar pra trás e ver que resistiu bravamente, tudo se tornará mais fácil.
Agora, se você deu uma escorregada ou percebeu que acabou “compensando” a compulsão em compras por outra…hora de virar o jogo! Pensa com carinho no seu objetivo final, que tenho certeza de que valerá muito a pena o desafio/aperto/reeducação.

Por aqui sigo firme e forte. Confesso que adicionei mais alguns itens na minha Wishlist do Pinterest, mas estou me organizando para adquirir estes itens através de presentes (tipo aniversário, natal, etc) OU após o fim do ano.

Tudo na vida é adaptação e disciplina, então acredite e se organize que, quando você menos esperar, já teremos concluído mais um mês!

Um beijo grande e fique com Deus!

2016 Sem Compras: 3ª Semana + Dicas de Filme

Mais uma semana sem compras concluída com sucesso! No último domingo assisti no Netflix o documentário The True Cost, que mostra um pouco da realidade do impacto da indústria têxtil na vida das pessoas que sobrevivem dela em diversas etapas da cadeia.

The-True-Cost-Movie1

Para quem não sabe, sou técnica em química têxtil, formada pelo CETIQT (Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil) e trabalhei 9 anos na área de acabamento têxtil e confecção. Graças a Deus, fui abençoada por trabalhar em duas empresas que respeitavam a CLT e pude conhecer esta área com segurança e remuneração adequada, mas nem todo mundo tem essa sorte.

Se você está se questionando sobre parar de comprar, assista o documentário. Vale muito a pena conhecer a realidade do outro lado do mundo…tenho certeza de que vai mudar sua visão sobre as Fast Fashions e vai te fazer parar agora mesmo: https://youtu.be/OaGp5_Sfbss

Quem já assistiu, me conta aqui: mudou ou não mudou sua forma de olhar aquele “super deal”?

2016 Sem Compras: 2ª Semana + Dicas para Focar

Quando você decide morar em um lugar como os EUA (ou perto da 25 de março), onde tudo é teoricamente barato e apelativo, a determinação e disciplina devem ser constantes para não cair na armadilha do consumo excessivo. Pior do que gastar com algo que você precisa é gastar – mesmo que pouco – constantemente com algo que você não precisa. O consumo desenfreado de coisas que não precisamos nos leva a aplicar mal o nosso dinheiro, acumular coisas, gerar resíduos desnecessários para o meio ambiente e um imenso sentimento de culpa. Para me ajudar a focar no consumo consciente costumo criar whishlists temporárias, que mostram exatamente o que preciso ou não.

Em 2014 durante o período sem compras criei minha primeira whishlist com 9 itens e me surpreendi ao ver que ela se manteve a mesma durante todo o ano. Minha intenção com a wishlist era observar se no dia a dia eu iria querer acrescentar ou remover algum item para descobrir, ao final de um ano, se eu realmente queria ou precisava daquilo.

wishlist1anosemcompras

Dos 9 itens descritos acabei adquirindo 6, sendo 4 deles por presente do marido e de amigos. Os 3 itens que não adquiri foram o chinelo floral que foi descontinuado pela marca (alô Havainas, ainda sonho com esse chinelinho), a bota que nunca consegui encontrar no tamanho do meu pé e a camisa da seleção suiça da Copa de 2014 que eu julguei não ser tão necessária porque eu já tinha a da Copa de 2010.

Além de ser uma delícia ficar buscando referências na net, quando você se dispõe a fazer uma whishlist de compras para o fim do desafio, você tem tempo para refletir sobre a aquisição, juntar dinheiro, observar as novas tendências…e curtir a beleza do item, mesmo sem adquirir. Minha listinha de 2016 já nasceu e bem mais modesta – ao menos por enquanto – que a de 2014.

No momento ela possui os 2 cordõezinhos de Olivia Benson em Law and Order SVU, uma mandala indiana e o famoso pingente Fearlessness, que desejo há pelo menos 8 anos mas era impossível de adquirir no Brasil e pijamas quentinhos e divertidos. Dei uma olhada no guarda-roupa, nas makes, na casa e por hora é tudo o que preciso (alô marido, olha o Valentine’s Day chegando).

Screen Shot 2016-01-16 at 8.17.38 AM

No mais, a segunda semana sem compras foi concluída com sucesso aqui na terra do Tio Sam. Por ter sido uma semana extremamente agitada profissionalmente, não poder comprar nem fez falta. O único quase deslize ocorreu no domingo porque, como por aqui maquiagem e produtinhos de beleza são vendidos em supermercados (volta e meia faço snapchat em supermercado, me segue lá no raissakahn) coloquei um creminho novo no carrinho durante uma compra normal de comida, mas meu marido rapidamente me lembrou “ei, isso não é cosmético?” e lá voltou o produtinho pra prateleira. Sem dor nem ressentimentos.

E você, como está seu projeto 2016 sem compras?

Fiquem com Deus e até semana que vem!

2016 Sem Compras: 1ª Semana + Dicas para Começar

A decisão de ficar um ano sem compras, pode vir pelos mais diversos motivos: falta de grana, motivação de juntar um dinheirinho, reduzir o consumismo, desafiar sua capacidade de inovar usando apenas o que tem no guarda-roupa…enfim, cada decisão é extremamente pessoal, embora o objetivo seja o mesmo.

A primeira semana é sempre a mais fácil, porque estamos cheios de gás e motivação pra seguir firme nas próximas 52 semanas, como não tenho grandes novidades para compartilhar, resolvi compartilhar algumas dicas básicas que me ajudaram muito quando comecei em 2014. Vou postando aqui quando for lembrando e espero que ajude!

O que os olhos não vêem, o coração não sente

Nesse período pós natal, com tanta coisa encalhada nas prateleiras, as lojas estão fazendo liquidações “imperdíveis” por todp o mundo. A Old Navy, que é uma das lojas que mais compro, está com 75% de desconto. Perdi a conta dos e-mails que recebi mostrando os lançamentos e as liquidações de início de ano e é aí que mora o perigo: as newsletters.

A primeira coisa que fiz em 2014 e agora, pra começar o desafio, foi me desinscrever de TODAS as newletters de compras. Todas. Como fiz isso? Aí vai uma diquinha de ouro: Unroll.Me o site dos milagres.

Nesse site eu descobri que estava escrita em 98 newsletters (!) e cancelei todas de uma vez. Recomendo o mesmo pra você: vai lá e se liberta desse povo entrando no seu e-mail pra oferecer o que você não quer ou não precisa.

Isn’t a good deal if you don’t need it (Não é um bom negócio se você não precisa disso)

Essa é outra chave para o sucesso não só nesse período, como pra vida: comprar algo que você não precisa, por mais barato que seja, é desperdício de dinheiro.

Eu sei que a tentação é grande quando vemos uma liquidação. Principalmente aqui nos EUA. Comprar um bom jeans por 15 dólares (em torno de 60 reais), ainda mais quando se é plus size, parece um negócio imperdível…quando se precisa de jeans. Quando você já está com o armário cheio e compra a mais, é apenas desperdício de dinheiro e espaço.

Parece pouco, mas se você começar a listar tudo o que quase comprou sem precisar, dá uma grana absurda no fim do mês. Então ao invés de coisas que não precisa, compre um porquinho e guarde o dinheiro que está sobrando lá!

Essas foram as diquinhas da semana 1 sem compras, fiquem a vontade para compartilhar as suas (estaremos trocando dicas no grupo de Organização Financeira no facebook) e acompanhar o andamento do projeto.

Fiquem com Deus e até semana que vem!

Desafio 2016 Sem Compras

Em novembro de 2015 tive a oportunidade de viver minha primeira Black Friday em terras americanas. Confesso que eu estava super ansiosa para ver a movimentação, os preços baixos, as pessoas com sacolas…eu queria viver aquele momento pós Thanks Giving mas apenas para ver como era, porque honestamente, eu não precisava comprar nada.

Marido e eu decidimos então ir na região da Union Square, onde ficam a maior parte das lojas, para passear sem compromisso mas, ao colocarmos o primeiro pé para fora do carro, fomos contaminados pelo vírus do consumismo.

Screen Shot 2016-01-02 at 2.37.04 PM

Logo ao lado do estacionamento tinha uma Modcloth. Para quem não conhece a marca, é uma loja online de roupas femininas meio vintage que vende do XXS até o XXXL. Resumindo, o paraíso de toda gorda: entrar numa loja normal, com roupa maravilhosas e poder experimentar o que quiser no seu tamanho sem sair com uma sacola escrito “Tamanhos Especiais” em letras garrafais. Sai de lá com 2 vestidos, 1 blazer, 1 saia e um sobretudo. Afinal estava tudo com 25% de desconto e eu precisava mesmo de umas roupinhas mais formais.

Dali seguimos para o shopping. “Nossa, o tablet da Amazon tá muito barato e minha mãe estava precisando de um. Compra! Uma capinha também vai bem. Compra! Ah…tá muito barato, pega mais um pra quando precisar”. Então marido resolveu comprar um também pra testar uns códigos e saimos da loja com 2 tablets.

Passamos pela Pandora, que não estava participando da Black Friday e aproveitei para comprar uma pulseira que eu queria desde 2013. Embora não estivesse em promoção, eu desejava aquela pulseira há tanto tempo, tinha o dinheiro e já que estava celebrando o consumismo, por que não? “Eu trabalho duro e mereço esse mimo”. Coloquei a pulseira na hora e decidimos voltar pra casa.

No caminho paramos na Apple Store, afinal eu havia comprado tanto para mim e quase nada pro meu marido. Que tal a nova Apple TV? Vamos levar também. Mas agora chega né? Vamos pra casa!

Logo ao lado da Apple Store tem a Disney Store, que tal dar uma olhadinha rapida nas promoções? “Os enfeites de natal são lindos e estão com 50%, pega logo 5. Pega uma caixa com bolas também para quando comprarmos a árvore. Olha essas pelúcias que lindas! Pega 2 pro filho de fulano, 1 pro de beltrano e essa daqui pro aniversário de ciclaninha que tá chegando. Nossa que super vantagem comprar tudo isso por esse preço”. E foi assim que adicionamos às milhares de sacolas, mais uma da Disney Store.

Depois dessa aventura de compras voltamos para casa e descansamos no resto do tão merecido feriadinho. Ao contrário do que parece, não nos endividamos, não gastamos mais do que podíamos, não sentimos um vazio enorme ao sair das lojas e nem um pouquinho de culpa pelas compras. Compramos dentro das nossas possibilidades de casal sem filhos e seguimos a vida normalmente em meio ao maior centro de consumo do mundo e que venham as compras de Natal.

Mas agora, analisando de fora e vendo tudo o que compramos – se é que não estou esquecendo de nada – vejo claramente que não precisávamos de nada daquilo e que comprar exageradamente não é normal ou saudável. Nem pra mim, pras minhas finanças, pro meio ambiente e nem pra ninguém. E foi assim que decidi embarcar na jornada de ficar novamente um ano sem comprar, como fiz em 2014 (quer ver um pouco de como foi? clica aqui!) com algumas ressalvas.

No desafio de 2014, a idéia era não comprar roupas, sapatos ou acessórios. Neste desafio estou incluindo também bijoux, cosméticos em geral, maquiagem e livros.

Quero passar 2016 comprando só o básico necessário e tenho certeza de que o ano será maravilhoso. Vem comigo nessa?