Desafio 2016 Sem Compras

Em novembro de 2015 tive a oportunidade de viver minha primeira Black Friday em terras americanas. Confesso que eu estava super ansiosa para ver a movimentação, os preços baixos, as pessoas com sacolas…eu queria viver aquele momento pós Thanks Giving mas apenas para ver como era, porque honestamente, eu não precisava comprar nada.

Marido e eu decidimos então ir na região da Union Square, onde ficam a maior parte das lojas, para passear sem compromisso mas, ao colocarmos o primeiro pé para fora do carro, fomos contaminados pelo vírus do consumismo.

Screen Shot 2016-01-02 at 2.37.04 PM

Logo ao lado do estacionamento tinha uma Modcloth. Para quem não conhece a marca, é uma loja online de roupas femininas meio vintage que vende do XXS até o XXXL. Resumindo, o paraíso de toda gorda: entrar numa loja normal, com roupa maravilhosas e poder experimentar o que quiser no seu tamanho sem sair com uma sacola escrito “Tamanhos Especiais” em letras garrafais. Sai de lá com 2 vestidos, 1 blazer, 1 saia e um sobretudo. Afinal estava tudo com 25% de desconto e eu precisava mesmo de umas roupinhas mais formais.

Dali seguimos para o shopping. “Nossa, o tablet da Amazon tá muito barato e minha mãe estava precisando de um. Compra! Uma capinha também vai bem. Compra! Ah…tá muito barato, pega mais um pra quando precisar”. Então marido resolveu comprar um também pra testar uns códigos e saimos da loja com 2 tablets.

Passamos pela Pandora, que não estava participando da Black Friday e aproveitei para comprar uma pulseira que eu queria desde 2013. Embora não estivesse em promoção, eu desejava aquela pulseira há tanto tempo, tinha o dinheiro e já que estava celebrando o consumismo, por que não? “Eu trabalho duro e mereço esse mimo”. Coloquei a pulseira na hora e decidimos voltar pra casa.

No caminho paramos na Apple Store, afinal eu havia comprado tanto para mim e quase nada pro meu marido. Que tal a nova Apple TV? Vamos levar também. Mas agora chega né? Vamos pra casa!

Logo ao lado da Apple Store tem a Disney Store, que tal dar uma olhadinha rapida nas promoções? “Os enfeites de natal são lindos e estão com 50%, pega logo 5. Pega uma caixa com bolas também para quando comprarmos a árvore. Olha essas pelúcias que lindas! Pega 2 pro filho de fulano, 1 pro de beltrano e essa daqui pro aniversário de ciclaninha que tá chegando. Nossa que super vantagem comprar tudo isso por esse preço”. E foi assim que adicionamos às milhares de sacolas, mais uma da Disney Store.

Depois dessa aventura de compras voltamos para casa e descansamos no resto do tão merecido feriadinho. Ao contrário do que parece, não nos endividamos, não gastamos mais do que podíamos, não sentimos um vazio enorme ao sair das lojas e nem um pouquinho de culpa pelas compras. Compramos dentro das nossas possibilidades de casal sem filhos e seguimos a vida normalmente em meio ao maior centro de consumo do mundo e que venham as compras de Natal.

Mas agora, analisando de fora e vendo tudo o que compramos – se é que não estou esquecendo de nada – vejo claramente que não precisávamos de nada daquilo e que comprar exageradamente não é normal ou saudável. Nem pra mim, pras minhas finanças, pro meio ambiente e nem pra ninguém. E foi assim que decidi embarcar na jornada de ficar novamente um ano sem comprar, como fiz em 2014 (quer ver um pouco de como foi? clica aqui!) com algumas ressalvas.

No desafio de 2014, a idéia era não comprar roupas, sapatos ou acessórios. Neste desafio estou incluindo também bijoux, cosméticos em geral, maquiagem e livros.

Quero passar 2016 comprando só o básico necessário e tenho certeza de que o ano será maravilhoso. Vem comigo nessa?

 

One thought on “Desafio 2016 Sem Compras

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *