Homens x Indiretas – Uma Equação Duvidosa

Minha mãe sempre dizia que viver é difícil e junto mais ainda. Então quando eu e o namorido resolvemos morar juntos, eu já sabia que as dificuldades viriam, só não sabia como lidar com elas. Na verdade, nenhum de nós dois sabia.

Me lembro que bem no comecinho do nosso relacionamento, em meio a uma conversa despretenciosa, ele me alertou: “Amor, eu não entendo indiretas. Na verdade homem nenhum entende. Então se um dia você quiser algo, por favor me diga diretamente”. Eu ri. E ri porque achei que isso era premissa básica em qualquer relacionamento, mas com o passar do tempo vi que não era tão normal assim…

As cenas que se seguiram a este dia eram quase inacreditáveis: eu parada bem na frente de uma loja, na véspera do meu aniversário, olhando para algum vestido e falando “Nossa, que lindo! Sempre quis um desses…” e certamente o máximo eu ouvia era “Olha que legal, então compra amor!”. Mas ao sair xingando muito no twitter em pensamento, eu podia ver que ele realmente tinha ficado feliz pelo meu achado e não entendia porque raios eu não havia comprado e havia saído bufando. Foi assim que tive certeza de que a palavra indireta não faz parte da vida do meu namorido.

Tentei de diversas outras formas dizer que gostava de algo, todas sem sucesso. No começo fiquei meio revoltada achando grotesco ter que dizer tudo o que queria o tempo todo (que atire a primeira pedra quem não gosta de ser surpreendida), mas aos poucos comecei a aceitar o fato de que éramos diferentes e que precisaríamos aprender a conviver com isso.

Pensei em chamá-lo para a famosa DR e dizer o quanto aquilo me incomodava ou então reclamar que ele era desligado e explicar o quanto isso era ruim para o nosso relacionamento. Pensei nas mais diversas e dramáticas argumentações que inevitavelmente o ofenderiam e achei , ao menos por um instante, que seria justo magoá-lo, já que ele havia me magoado com sua “falta de sensibilidade”. Mas me lembrei de Provérbios 14:1 que diz “Toda mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos” e orei pedindo a Deus que me ajudasse a encontrar um meio de passar por aquela situação sem magoar ninguém. Orei pedindo uma direção e me vieram em mente os seguintes questionamentos: por que não falar exatamente o que desejo? Qual a diferença entre a maneira indireta e a direta? Minha finalidade era conseguir o que estava sugerindo ou provar para mim mesma que meu namorido faria o que eu desejasse? Qual era afinal a minha motivação ao dar uma indireta? E comecei a compreender que não havia nada demais em partilhar minhas vontades com a pessoa que escolhi para partilhar minha vida.

Um belo dia experimentei dizer claramente que queria tomar um sorvete e ver um determinado filme. Ele topou na hora e percebi que desta maneira faríamos coisas legais juntos. Testei até uma ou outra indireta para ver se ele tinha mudado, mas não, percebi quem havia mudado era eu. (diga-se de passagem, percebi porque ele não captou a indireta…rs)

Daquele dia em diante, passei a externar minhas vontades e percebi tive muito mais sucesso. “Amor, quero tomar sorvete, vamos?” ou “Amor, vou no shopping tomar sorvete, quer ir também?” funcionam absurdamente melhor do que “Hum…estou com uma vontade de tomar sorvete.” É impressionante como funciona!

Ainda tenho diversas amigas casadas que vivem reclamando de seus maridos “insensíveis”, mas hoje compreendo que se eles não fazem as coisas, é porque muitas vezes elas não são claras o suficiente! E confesso também que já me posiciono do lado deles: amigas, falem diretamente o que vocês sentem ou desejam…é mais saudável para o seu relacionamento e para você, acredite!

Beijo grande e sucesso no seu relacionamento mais transparente e feliz!

 

 

15 thoughts on “Homens x Indiretas – Uma Equação Duvidosa

  1. Sabia que lendo o seu texto me ví no seu lugar??? A melhor coisa é deixar claro o que queremos, indiretas não entendidas fazem muito mal para a gente e para nosso relacionamento.
    Beijos

    • Pois é Shirley…pensando em evitar mal entendidos que decidi ser bem direta e hoje vejo como isso foi bacana pra minha vida conjugal…

      Beijinhos!

  2. Amiga, que lindo texto! Falando como jornalista, você mandou muito bem na construção das ideias e passou claramente sua mensagem. Tá show!

    Eu não sei muito bem o que é tudo isso porque nunca vivi um relacionamento de verdade como o seu, mas as poucas vezes que dei indiretas, elas realmente não surtiram efeito. Sou a favor de jogar limpo e jogar direto. Acho que isso evita problemas e facilita a vida de ambos, além de ajudar a “proteger” o relacionamento!

    Beijos!

    • Own amiga…você sabe como a sua opinião é importante pra mim né? Fico muito feliz de saber que vc curtiu meu primeiro editorial sobre vida à dois!

      Tenho certeza de que logo você vai encontrar alguém que valha a pena para dividir os seus momentos e vai entender o que estou falando…

      Beijo enorme e saudades!

  3. Um relacionamento a dois requer maturidade, de ambas as partes. Ser transparente é uma qualidade que contribui de maneira excepcional para um relacionamento sadio e duradouro..
    Falar a verdade, de forma clara, e estar preparada para ouvir um não como resposta, fazem parte desse processo de maturação!
    Melhoria contínua sempre!

    • Dani, minha amiga/irmã/mãezona/líder tudo de bom na vida, você tocou num ponto super importante que esqueci de mencionar no texto: além de sermos tranparentes, também devemos estar preparadas para ouvir um não como resposta, afinal nem sempre a vontade do outro está alinhada com a nossa e respeitar a individualidade do outro tabém faz parte de um relacionamento feliz!

    • Nossa Ari, 14 anos? Parabéns pelo relacionamento duradouro…e que ele dure ainda muitos e muitos anos.
      Mil beijinhos e boa semana!

  4. É tão bom entrar num blog e ler um texto tão bem escrito e tão claro! Parabéns por isso! Ideias bem concatenadas!

    Me identifico muito com o texto, apesar de não ter um namorido e sim um noivorido, rsrsrsrs
    Já cheguei a passar dias de bico com ele por causa das minhas indiretas. Lendo seu texto, decidi que quem tem que mudar sou eu e o mais importante nessa mudança é estar suscetível a receber um não como resposta, mas acredito que isso seja ótimo para o crescimento do relacionamento!

    Beijinhos!
    Cores e Rumores

  5. Nossa, conheci a pouco o blog e já quero comentar sobre várias coisas hahaha Aos poucos faço isso, com certeza!
    Adorei o tema, quero em breve sair de casa e quem sabe dividir com namorado? Sonho! Mas sei que pode ser bem mais complicado do que imaginamos…
    Fico feliz pela sua nova postura, estou aos poucos tentando ser mais direta também pois sei quão frustrante é… Mas também me divirto quando ele acha que está mandando indiretas sobre presentes para mim, mandando links de sites com coisas que eu gostaria e pedindo minha opinião sobre produtos… Finjo que não entendo e é bem divertido!
    Sucesso e luz para o relacionamento, já assinei para receber os novos posts por e-mail!
    Se quiser conhecer meu blog que está começando fique a vontade! Beijinho!

  6. Pingback: Vale a pena ler #33 | Beleza Sem Tamanho

  7. Ri muito. Na minha casa, se quero água e estou com preguiça de pegar, digo: “Amor, pega uma água pra mim?” Meu marido, se quer que eu pegue água pra ele, começa o assunto assim: “Nossa, como tá quente hoje!”. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk justo o contrário. Sempre falo pra ele: ” Não sou adivinha, quer o quê?” No nosso caso, a criação oposta provocou isso.

  8. Nossa é verdade, homens não entendem indiretas, isso é coisa de mulher, eu estou morando junto ha 3 meses, as vezes é dificil não se magoar, por que nós mulheres esperamos muito de nossos maridos/namorados etc….esperamos que ele faça isso ou aquilo, mas nem sempre sai como queremos, por que homens e mulheres são mt diferentes

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *